Horário de Atendimento:

8:00h - 20:00h

  • pt-br

Telefone:

Polissonografia em Casa

Polissonografia em Casa – O que é? Como e Quando Fazer?

Polissonografia em Casa. O teste de apneia do sono em casa fornece a um médico do sono as informações necessárias para diagnosticar a apneia obstrutiva do sono, permitindo ao paciente dormir em casa usando equipamentos que coletam informações sobre como ele respira durante o sono.

Veja neste artigo mais informações a respeito deste procedimento.

Em que Consiste a Polissonografia em Casa

Existem vários dispositivos de teste para apneia do sono em casa que possuem diferentes sensores e equipamentos. Esses dispositivos medem sua respiração e o nível de oxigênio no sangue. Alguns também podem medir sua frequência cardíaca ou outras informações sobre seu corpo.

O teste de apneia do sono em casa é usado para diagnosticar a apneia obstrutiva do sono. Um médico pode recomendar o teste de apneia do sono em casa se:

  • É provável que você tenha apneia obstrutiva do sono moderada
  • Você não tem condições médicas significativas além da suspeita de apneia obstrutiva do sono

Você não deve fazer um teste de apneia do sono em casa se:

  • Você não apresenta fatores de risco para apneia obstrutiva do sono
  • O médico suspeita que você possa ter outro distúrbio do sono
  • Você tem certas condições médicas, incluindo doenças pulmonares, doenças neuromusculares ou insuficiência cardíaca congestiva

Nesses casos, seu médico pode recomendar um estudo de sono em laboratório, em vez de um teste de apneia do sono em casa. Um estudo de sono em laboratório fornece uma avaliação mais completa do seu sono.

Procedimentos da Polissonografia em Casa

Um teste de apneia do sono em casa foi projetado para ser uma maneira conveniente de coletar informações sobre o seu sono. No dia do seu teste:

  • Tente seguir sua rotina regular o máximo possível
  • Evite cochilar
  • Eliminar o uso de cafeína após o almoço
  • Se você estiver tomando um medicamento regular, converse com seu médico para saber se é recomendado que você interrompa temporariamente o uso do medicamento.

Antes do teste de apneia do sono em casa, um membro da equipe do sono fornecerá instruções sobre como usar o dispositivo de teste de apneia do sono em casa. Esta é uma oportunidade para você fazer perguntas se houver algo que não entenda.

Você pode dormir no mesmo horário em que costuma se deitar regularmente. Quando estiver pronto para dormir, você conectará os sensores ao seu corpo conforme as instruções. Você pode ser solicitado a manter um registro de sono ou pressionar um botão na máquina quando for para a cama. Quando acorda de manhã, pode remover os sensores.

Conheça os Outros Tipos de Polissonografia

Resultados

Os membros da equipe do sono irão pontuar e interpretar as informações coletadas através do teste de apneia do sono em casa. Isso pode levar alguns dias ou semanas. O médico do sono pode lhe chamar para uma consulta com o objetivo de discutir os resultados do teste com você. Se os resultados não forem claros, o médico pode recomendar um estudo de sono em laboratório.

Pode ser necessário um estudo adicional do sono em laboratório se:

  • Seu teste de apneia do sono em casa não registrou dados suficientes para o médico fazer um diagnóstico
  • Os resultados do seu teste de apneia do sono em casa indicam que você não tem apneia obstrutiva do sono e o médico suspeita de outro distúrbio do sono

Se você for diagnosticado com apneia obstrutiva do sono, o médico do sono discutirá as opções de tratamento com você e desenvolverá um plano adequado ao seu caso.

Referência: Johns Hopkins Medicine

Prognóstico e Diagnóstico do Ronco

Diagnóstico do Ronco. Os sons ruidosos do ronco ocorrem como resultado do estreitamento ou obstrução das vias aéreas durante o sono. Quando dormimos, os músculos das vias aéreas – incluindo boca, nariz e garganta – relaxam e as passagens podem ficar menores. A respiração que se move através dessas passagens estreitas faz vibrar os tecidos moles das vias aéreas. Essa vibração cria os sons do ronco.

Neste artigo, saiba mais sobre as causas do ronco, assim como os fatores que contribuem para o seu diagnóstico.

Diagnóstico do Ronco

Pessoas que roncam com facilidade, em qualquer posição, devem procurar auxílio médico para descartar a possibilidade de a Apneia do Sono ser o problema.

Por meio de um exame completo de nariz, boca, garganta, palato e pescoço, o otorrinolaringologista realiza o diagnóstico e poderá indicar o tratamento adequado.

Os laboratórios do Sono contam com técnicos especializados e modernos equipamentos necessários ao correto diagnóstico do ronco, como a polissonografia, um exame que determina a gravidade do ronco e da apneia, e o efeito sobre a saúde do paciente. Atualmente, o estudo do sono domiciliar também pode ser realizado, por meio da tecnologia Whatch-PAT.

O que Causa o Ronco?

O ronco ocorre quando há uma obstrução à livre passagem de ar, através da parte de trás da boca e do nariz. Esta é a área colapsável das vias aéreas, aonde a língua e a parte superior da garganta encontram o palato mole (céu da boca) e a úvula (campainha). O ronco também pode ocorrer quando estas estruturas batem umas nas outras e vibram durante a respiração.

Deformidades craniofaciais com reposicionamento dos ossos da face também podem obstruir as vias aéreas durante o sono, produzindo apneias graves.

Pessoas que Roncam também Podem Sofrer de:

  • Tônus muscular reduzido na língua e garganta – Quando os músculos estão demasiadamente relaxados, por ingestão de álcool ou drogas, isto causa sonolência, a língua cai para trás e os músculos da garganta fecham lateralmente as vias aéreas, isto também acontece em sono profundo.
  • Tecido da garganta excessivamente volumoso – Isto acontece em crianças com aumento de amídalas e adenoides, além das pessoas obesas, com excesso de gordura no pescoço.
  • Cistos ou tumores cervicais – Apesar de serem raros, fazem volume e frequentemente levam ao ronco.
  • Palato mole e/ou úvula longa – Um palato mole (céu da boca) longo estreita a abertura do nariz na garganta. Quando vibra, age como uma válvula móvel e barulhenta, durante a respiração relaxada. Uma úvula (campainha) longa faz barulho muito pior.
  • Vias aéreas nasais obstruídas – Um nariz obstruído ou bloqueado requer esforço extra para puxar o ar através dele. Isto determina um vácuo exagerado na garganta, puxando os tecidos moles, resultando em ronco. Portanto, em algumas pessoas o ronco ocorre apenas durante quadro de rinite alérgica ou infecções sinusais (sinusites). Deformidades do nariz ou septo nasal também podem levar a obstrução das vias aéreas nasais.

Quando Realizar o Diagnóstico do Ronco

  • Seu parceiro reclama que você ronca regularmente?
  • Você recentemente ganhou peso ou parou de se exercitar?
  • Você tem familiares que roncam?

Se você respondeu sim a alguma dessas perguntas, você ronca ou corre o risco de roncar e precisa consultar um médico do sono. Se você também emitir sons de asfixia ou parecer ofegante enquanto ronca, precisará fazer um teste para apneia obstrutiva do sono.

Além de um histórico médico completo, o médico precisará saber há quanto tempo você ronca. Você também precisará informar o médico se você ganhou peso recentemente ou parou de se exercitar. Informe o seu médico sobre qualquer uso passado e presente de medicamentos. Se puder, pergunte ao seu parceiro, colega de quarto ou membro da família se eles já ouviram você roncar.

Um médico do sono recomendará um teste de apneia do sono em casa ou, em alguns casos, um estudo de sono em laboratório, para diagnosticar a apneia do sono.

Referência: UpToDate

Artigo Publicado em: 26 de junho de 2017 e Atualizado em: 04 de dezembro de 2019

Exame do Sono

Exame do Sono – Saiba Mais

Exame do Sono

 

A polissonografia também é o conhecida como exame do sono. Isto porque o exame é utilizado para a investigação de vários distúrbios do sono. A origem da palavra vem do grego (do grego: polis = muitos; somnus = sono; e graphos = escrita), sendo uma análise de múltiplos parâmetros, realizados durante o sono natural do individuo.

O seu maior objetivo é o registro das variações fisiológicas que ocorrem durante esse período de tempo e definir suas possíveis anormalidades e disfunções.

Sua execução é feita através de sensores. A pessoa dorme com sensores fixados em seu corpo, podendo, contudo, se movimentar normalmente durante o sono. O exame não pode ser um empecilho na hora do descanso, pois pode interferir nos resultados.

A polissonografia não é invasiva e muito menos dolorosa, já que não utiliza agulhas ou algum instrumento semelhante, não envolvendo qualquer risco para o paciente.

Como é o Sono Normal?

O sono é uma necessidade básica de todo ser humano. Sua necessidade é variada de pessoa para pessoa e também se modifica conforme a idade. Enquanto um bebê, ao nascer, dorme cerca de 80% de tempo, uma pessoa mais velha pode dormir entre 3 a 7 horas por dia.

Através de muitas pesquisas, hoje sabemos que o sono não é um processo contínuo que se inicia ao adormecer e finaliza ao despertar. Ele passa por ciclos. Antigamente o ato de dormir era considerado uma ausência total de estímulos sobre o corpo: o estado de coma era o seu comparativo.

Atualmente, sabe-se que dormir é um processo totalmente ativo, que possui modificações corporais e neurológicas significativas, como na pré-adolescência em que estimula o crescimento saudável. Além disso, o sono pode receber a influência de fatores ambientes, que pode modifica-lo consideravelmente.

As etapas do sono são conhecidas e definidas enquanto:

  • Sono não-R.E.M: essa etapa apresenta quatro fases (estágios II, III, IV). É caracterizado por um relaxamento muscular progressivo, com a manutenção do tônus muscular, ausência de movimentações oculares rápidos, redução progressiva dos movimentos, com eletrocardiograma e respiração regulares. Também há nesse processo o aumento de ondas lentas no eletroencefalograma. Após essas etapas, segue o sono R.E.M.
  • Sono R.E.M: nesse processo, ocorrem os movimentos oculares rápidos, também é denominado de sono rápido, sono dessincronizado, sono ativado ou sono paradoxal. Esse tipo de sono é marcado por se parecer o estado de vigília, com sono profundo, aceleração da respiração, elevação da temperatura e aumento da pressão arterial. Também há secreção de hormônios, movimentos rápidos, sincrônicos, conjugados e horizontais de ambos os olhos.

Como é Realizado o Exame do Sono?

O procedimento do denominado exame do sono é realizado durante o período da noite, através de sensores colocados sobre a pele, com o uso de esparadrapos antialérgicos e um pequeno clipe no dedo usado para o monitoramento do exame.

Esses sensores irão auxiliar o registro de ondas cerebrais, o nível de oxigênio encontrado no sangue, frequência respiratória e cardíaca, movimentos realizados e movimento dos olhos.

As informações coletadas pelos aparelhos computadorizados de análise são organizadas e analisadas em tempo real.

O processo pode ser estranho ao paciente, pois é necessário dormir em circustâncias que ele não está acostumado. Contudo, em sua maioria, o exame ocorre sem complicações momentâneas ou posteriores. O paciente obtém o diagnóstico correto e pode proceder com o tratamento adequado para o seu problema.

Quem Precisa Fazer uma Polissonografia?

A polissonografia deve ser realizada por pacientes que possuem ronco, apneias do sono, dispneia, sonolência excessiva durante o dia, uma sensação cotidiana e repetitiva de que o sono não recarrega todas as energias, hipertensão grave, problemas de memória ou sono agitado.

A polissonografia, conhecida como exame do sono, é o exame padrão para obter o diagnóstico de distúrbios do sono em crianças, jovens, adultos e idosos.

Polissonografia com Watch-PAT

A polissonografia tradicional (em laboratório) é um exame que pode considerar custos mais altos e filas de espera para serem realizadas. Devido a esses fatores, recentemente foram desenvolvidos os dispositivos portáteis, possibilitando a realização de polissonografias domiciliares.

Entre eles, o qual mais se destaca, é o aparelho Watch-PAT, baseado na tecnologia da Tonometria Arterial Periférica (PAT). Ele faz uso de somente um sensor no dedo indicador, actígrago e um oxímetro, para a avaliação do Índice de Apneias e Hipopneias (IAH).

Ele não necessita de todos os dispositivos e estruturas do exame do sono tradicional e possui em seu instrumento sensores de posição e ronco. Ele pode ser realizado no conforto da casa do paciente, com fácil manuseio. Marque uma consulta para saber como realizar este exame.

O exame do sono, conhecido pelo nome científico de polissonografia, é expert em seus resultados. Utilizando tecnologias de ponta, ele consegue captar os diferentes distúrbios e disfunções do sono. É importante frisar que é necessária uma devida orientação médica para o diagnóstico e tratamento dos distúrbios do sono.

Política de Privacidade/Cookie. Este site não hospeda ou recebe financiamento de publicidade ou exibição de conteúdo comercial. Política de Banners: Não temos publicidade e não fazemos trocas de Banner ou Display. Missão Do Site: prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade.Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada. Os comentários são visíveis a todos. Podem ser alterados ou apagados.